quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Eu acredito em sonhos!


Nem todos os que sonham conseguem ter sucesso na vida, mas os que acreditam neles, nos sonhos, os tornam reais. Esses sonhadores jamais deixam de fazer parte da história, porque, depois de algum tempo,  tornam-se a própria história.


José Sandoval

Clique em comentário e dê um nome ao texto.


Tô às pampas comigo mesmo, tô a fim de me apaixonar, sei 
que levo comigo os erros, quem quiser eu posso emprestar. 
Te ofereço meus pensamentos, te empresto os meus segredos, mas não peça meus sentimentos! Esses dou pra quem der mais!
Se puderes me dar a mão, eu te dou meu endereço, mas não peça meu coração, não aguento outro tropeço. (José Sandoval)

sábado, 26 de novembro de 2011

Dê nome ao texto: clique em comentário para dar um título a esse texto

Se a alma se valesse do tempo, o tempo seria um perda, não de tempo, mas de ganho para os que não conseguem aceitar as mudanças com que a vida nos presenteia de vez em quando... não choraríamos por não conseguir manter o que nunca foi nosso de fato, pois em algumas vezes perdemos, em outras ganhamos tempo para nos preparar para o melhor!

José Sandoval

Ao nobre amigo, escritor Sacolinha

Eu quero prestar uma homenagem pública ao meu grande amigo, escritor Sacolinha. 
Homem-menino de alma nobre, autor de obras incríveis e um grande incentivador de literatura na minha querida Suzano.
Esse incansável escritor, assume o compromisso de investir em estudos literários com uma propriedade de quem nasceu para a coisa. Eu, perto desse menino escritor, sou uma criança inocente. Ele é merecedor de ser estudado nas escolas e reproduzido em conversas literárias. Deixo aqui o meu apreço. Ele é merecedor da minha reverência pessoal e literária.
Parabéns, Sacola!
Você é um vencedor!


José Sandoval

Dê nome a esse texto

Um dia, um menino perguntou ao seu pai, que havia se separado de sua mãe, o que ele deveria fazer para conquistar uma menina. Seu pai pensou, pensou e lhe disse:

- Primeiro, você descobre seu nome. Em seguida, manda para ela um bilhetinho de amor. Depois, você marca um encontro numa praça, e que seja a mais bonita da cidade, pois, quando a gente ama, leva a pessoa amada sempre nos melhores lugares que podemos levar. Olhe bem nos seus olhos, com toda a sinceridade, e diga a ela que seu vestido é muito bonito! As mulheres adoram ser elogiadas.
- Pai, o que eu devo levar para ela nesse dia?
O pai pensa, pensa e responde:
- Leve doces bem gostosos, especialmente do tipo que nenhuma mulher resiste, e elogie seu batom, a cor dos seus olhos, seus cabelos e segure a sua mão com carinho e muito respeito. As mulheres adoram receber carinho e ser respeitadas.
- E depois, pai?
- Cante canções que valorizem sua pessoa e nunca diga uma palavra de duplo sentido, que possa magoá-la. As mulheres precisam ser respeitadas! Continue sempre fazendo isso para ela, o amor não pode deixar de ser praticado. Pratique isso para sempre! Não deixe essas ações caírem no esquecimento!
- Pai.
- O que é, filho?
- Você fez tudo isso para a mamãe?


Por José Sandoval

Dê um título


Se você passar por uma calçada e um mendigo lhe estender a mão, não ria da sua situação, 
não despreze seu pedido,
não destrua sua esperança,
não o olhe com indiferença. 
Ao contrário:
lhe ofereça uma oração,
lhe dê um sorriso,
lhe oferte uma comida qualquer... A comida que você não come por não ter um sabor agradável poder ser caviar na boca do desesperado.
A oração que faz sem sentimentos pode ser a mão de Jesus socorrendo um desesperado. E
o sorriso que mantém escondido, por não achar que alguém o mereça, é a luz no fim do túnel, para aquele que não acredita mais, e salvação!
Por isso: 
ame mais, 
coma entre amigos,
reúna as pessoas que, um dia, você separou com fofocas que não quis fazer e das quais se arrependeu depois, e está doendo demais para você continuar vivendo com essa culpa.
Dar ação de graças é realizar coisas que antes achávamos impossíveis de se fazer, é descobrir que deveria continuar, quando já tinha decidido parar...
É amar, amar e amar! Para sempre!

Ensine seus pais a te amar

Ensine seus pais a te amar.
Diga todas as manhãs que o dia está lindo!...mesmo que esteja chovendo.
Diga que seu sorriso o alegra...mesmo que eles quase nunca riam pra você.
Tem pais que precisam de carinho, pois nunca receberam dos seus pais.
Tem pais que precisam de abraços, pois só receberam chineladas quando crianças.
Tem pais que precisam de sorrisos, pois sempre receberam cara feia dos seus pais e ameaças contínuas dentro de sua casa.
Tem pais que não sabem amar, pois só aprenderam a odiar.
Vá, agora! Encha-os de beijinhos. Pode ser que, mesmo que timidamente no início, eles consigam aprender a te dar carinho...
...Ensine seus pais a amar!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Escolha o título para essa poesia - clique em comentar e deixe sua sugestão



Nunca jogue uma pérola no lago.
Pode ser que não a consiga encontrar.
Pode ser que se esconda no lodo,
se na água do rio afundar.

Não espere que ela lhe apareça…
Um conselho é que logo a esqueça.
Pode ser que ainda a possa encontrar.
Sabe o mar?
Acho, então, que correu para lá...
Vá, vá buscar!


Por: José Sandoval

Feliz dia de Ação de Graças!

Feliz dia de ação de Graças para todos!

Vamos agradecer a Deus hoje e sempre por nossa vida mais que abençoada!


Beijos e muitos abraços para todos os brasileiros!


José Sandoval

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

terça-feira, 22 de novembro de 2011

"A Espera" (título escolhido por Silvana Santos)

Quando pensamos, descobrimos que demoramos demais para perceber que só pensar não resolverá a maioria dos nossos problemas e nem esclarecerá nossas dúvidas, vitais para o nosso amadurecimento. Apenas pensamos ou agimos movidos por nossas emoções, mas o que faz toda a diferença, na verdade, são nossas ações!


Negociamos fados, boleros e canções de todos os tipos. Vendemos frutas, canários e roupas. Nessas horas, descobrimos que o verdadeiro valor dessas coisas não são dados pelo vendedor, mas, sim, pelo comprador, que não as compra por falta de ter, mas porque precisa delas para seguir amorosamente seus caminhos solitários e perdidos. Sem destino, apenas por sua dignidade de reconhecer que são vitais para ele.




Por José Sandoval

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Agradecimento ao senhor vereador Rafael Garcia

Agradeço ao senhor vereador Rafael Garcia pela oportunidade em apresentar a palestra sobre Bullying na Câmara Municipal de Suzano. Agradeço também ao Ilmo. senhor presidente da casa por sua autorização e colaboração para o bom andamento do nosso trabalho voluntário.
Fico feliz em dizer aos meus leitores que, nessa noite de 17 de novembro de 2011, o senhor Rafael Garcia me presentou com a proposta de conceder-me o nobre e honroso título de Cidadão Suzanense.
Fico lisonjeado, muito orgulhoso, e aguardo atenciosamente a apresentação da lei que reconhecerá essa oferta ao seu modesto cidadão, que tem muito orgulho em representar o querido Município de Suzano pelo território nacional e internacional.
Grato.

Escritor José Sandoval

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Minha Biografia

Infância

José Sandoval da Silva (nome de registro)

Nascido em Altinho, numa terça-feira 11:30 da manhã, no dia 20 de Junho de 1967 no agreste pernambucano onde viveu até os nove anos de idade. Teve uma infância livre de amarras sociais e preconceitos e gozava de uma liberdade conhecida somente pelos moradores de pequenos municípios brasileiros. Filho de João Tomás da Silva (alfaiate) e Severina Maria da Silva (costureira).
Na cidade, era conhecido por ser membro da família dos Tomás, família antiga do município e tinha como referencia paterna no município seu João alfaiate, assim era conhecido seu pai que era surdo desde os seus nove anos de idade por um sarampo acometido na infância.
Tem na infância sua melhor referência de vida e que leva na memória como ponto de  apoio em seus momentos de angustia da fase adulta.
Aos seis anos aproximadamente, começou a sentir preconceito e virtude da doença que o persegue até a maturidade e que defende a possibilidade de cura, contrariando as pesquisas médicas mundiais sobre a Síndrome de Tourette.


Adolescência

Partiu de Altinho PE aos nove anos e foi morar em Suzano SP. 
Estudou na escola EEPG Batista Renzi e cursou da primeira a quarta séries do primário. Lá, conheceu a professora Hilda Reis de Paula que se tornou um grande modelo em sua vida como educadora. 
Nesse período, participou do coral da escola e concorreu ao concurso de musica popular brasileira como compositor da musica "A canção das flores", dia 16 de junho de 1979 e ganhou o prêmio de revelação do concurso com apenas 12 anos de idade.
Na quarta série, foi para a escola EEPG Luis Bianconi onde cursou até a sétima série do ginásio. Nessa época seus pais decidiram voltar a Pernambuco e foram morar na cidade de Caruaru onde estudou na escola Mario Sette onde concluiu seu ginásio. Nesse período a síndrome de Tourette começava a castigar o seu corpo e sua vida social, desde o ambiente escolar, aguentou muitas zombarias dos amigos e teve um período de tristezas e muita revolta por isso.
Depois de muitas dificuldades financeiras voltou para São Paulo e foi morar na capital na casa dos seus tios e vitimado por uma apendicite aguda, teve que voltar a Pernambuco especialmente para Altinho onde sua família havia se mudado novamente. Lá ficou por mais um ano e depois de recuperado decidiu voltar para São Paulo pela última de, pois, em Altinho não conseguia se empregar. 
Depois de chegar em São Caetano do Sul na casa dos primos que moravam em um quartinho, seguiu para Itanhaém. no litoral paulista onde cursou o primeiro ano do ensino médio. Lá teve dias maravilhosos, muito próximos da sua infância no que se refere a alegria de viver. Fez grandes amigos e descobriu o prazer de escrever, mesmo que ainda não tivesse consciência de onde poderia chegar com isso. Ainda não tinha conhecimento de sua capacidade.
Depois de dois maravilhosos anos de sua vida. Sua mãe sofreu um principio de AVC e ele decidiu voltar a Suzano onde alugou uma casa e trouxe a mãe e as irmãs, pois seus pais estavam separados nessa época.
A volta foi muito difícil, pois seus amigos tinham seguido suas vidas e teve que refazer suas velhas amizades e criar um novo ciclo de amigos.
Mais uma vez, ele te que recomeçar sua vida praticamente do nada.




Juventude
Nesse período estudou na Escola Politécnica em Suzano, onde concluiu o ensino médio.
Em 1992, trabalhava como corretor de saúde no município de Guarulhos e a convite de um amigo, trabalhou em uma metalúrgica em Suzano, onde no início, sofreu muito com as gozações dos colegas sobre seus tiques nervosos.
Nessa empresa recebeu 6 promoções em quatro anos. Cada vez que era subestimado por seus colegas que riam do seu comportamento, se enfurecia de tal forma, que focava no trabalho a ponto de superar as expectativas e ser promovido para outras funções. Na época, tentou cursar universidade, mas, não conseguindo bolsa, pois não ganhava o suficiente para estudar e manter sua família deixou para mais adiante o seu sonho e formação superior.
Casou-se aos 27 anos e na ida da lua de mel, sofreu um acidente automotivo onde teve que voltar do caminho e arcar com o prejuízo da colisão provocado por um motorista alcoolizado e que fugiu em seguida.
Pai de dois filhos abandonou a idéia de formação superior, pois fazia muitas horas extras em fábricas onde trabalhou e nas horas vagas, trabalhava com vendas de Tv por assinatura, planos de saúde, langerrie e tudo o que aparecia para vender.
Passou por muitas dificuldades financeiras e essas dificuldades só vieram a agravar seu quadro clinico. Agora a síndrome lhe havia deixado, aos 35 anos de idade, com oito hérnias na coluna, uma escoliose, um desvio no quadril e muitas dores no coração oriundas da incapacidade de aceitação das pessoas a sua volta.
Nessa época, com o inicio de depressão, começou um tratamento psiquiátrico com a ajudo de medicamentos e só nessa época, descobriu o nome da sua eterna companheira, a Síndrome de Galles de La'Tourrete.
Sua dor não foi maior que a vontade de superação. Com medo da morte, começou a escrever um pequeno diário de infância para os seus filhos lerem quando crescessem. Esse diário se tornou o seu primeiro romance, Os encantos de Altinho, que faz uma homenagem a sua cidade natal e é direcionado para crianças e terceira idade.










Maturidade

Depois de perder o sentido da vida de tanto que os medicamentos o dopavam, decidiu parar com o tratamento medicamentoso e conseguir a cura para a síndrome por seu próprio esforço. Descobriu no momento de maior angustia de sua vida que era capaz de escrever e começou a fazer um livro atrás do outro.
Nessa época, trabalhou e uma indústria farmacêutica onde conheceu varias rotinas apaixonantes de trabalho. Descobriu um incrível poder de pacificar ambientes hostis de trabalho e quando encerrou seu contrato de trabalho temporário de seis meses, escreveu "Os vencedores - como vencer, crescer e ser feliz no trabalho".
Durante sua vida, mudou de religiões por nove vezes a procura de cura nessas religiões. Descobriu que nunca, nenhuma delas o ensinaram com a bíblia sagrada fora montada e depois de assistir ao filme O código Davinci, foi pesquisar sobre o assunto e conseguiu escrever o seu livro de maior sucesso desde então: O medalhão de Nicéia.
Foi convidado para relançá-lo em um congresso nacional de meio ambiente na faculdade da Politécnica. EM 2011 O Lixeiro - muito mais que uma história de amor que fala de racismo, bullying e preconceito social.
Procurou editoras para produzir seus trabalhos e depois de muitas negativas decidiu produzi-los e vendê-los pelas ruas e comércios do país. Em 2005 formou-se como Representante Comercial pela CORSESP em São Paulo.
Em 2007, enquanto foi a um posto de saúde tratar de uma gripe, lhe roubaram o carro que usava para sustentar sua família. Em 2008 quando faltava um dia para completar um ano do roubo levam o seu segundo carro. Em 2009 morre em Suzano seu João Tomáz da Silva, seu pai a amigo querido. Em 2010, um amigo havia lhe arrumado um emprego de representante comercial e emprestou o carro para trabalhar. Numa noite, enquanto foi dar uma palestra de caridade num centro espírita de sua cidade, lhe roubaram esse carro.
Foram duras provas e a doença insistiu o tempo todo em lhe convencer que era mais forte do que ele. Num desses dias que parece que nada vai acontecer. Uma escola, enquanto era divulgador de cursos profissionalizantes numa viagem a Limeira em São Paulo, uma diretora lhe pediu uma palestra sobre Bullying. Meio de improviso ministrou três palestras durante todo o dia e, à noite, foi lhe dado uma platéia de 320 alunos no pátio da escola e foi considerado um sucesso entre os alunos que o ovacionaram e comentaram por muito tempo sua palestra.
Meses depois. Não tendo sucesso como divulgador de cursos passou por mais uma imensa dificuldade financeira. Agora com seus 44 anos, desenvolver um projeto notivacional que usa ocaionalmente o propósito de bullying chamado "Eu quero paz na escola",
Em setembro desse ano, começou a ministrar essas palestra na cidade de Suzano e tem uma média de público de 250 alunos por palestras e que, às vezes, soma-se 12 palestras de 40 minutos por dia.
O projeto tem o apoio financeiro de comerciantes do local e precisa receber apoio financeiro para a sua continuidade.
Os argumentos do discurso vai no inicio sobre a vida do escritor como portador de Tourette, esclarecendo os alunos sobre a sídrome, segue a tratar o relacionamento entre amigos com textos de Shaekespare, Fecundo Cabral e José Sandoval e encerra-se com abordagem da relação de amor entre família, onde ocorre muita comoção e o resultado é abraços e muito carinho e emoção entre os alunos e professores das escolas onde passa.


Empresas que trabalhou:




Guarda Mirim de Suzano
Supermercados Guaió - Suzano SP
Organização Pereira ltda - Suzano SP
Souza Ramos - veículos e peças ltda - Suzano SP
Sloop Calçados - Caruaru PE
SEG - serviços especiais de Guarda - São Paulo - SP
Rock-Rock - Calçados - Suzano SP
Presmed Saúde - Guarulhos - SP
Corning do Brasil - Suzano SP
AGFA - Gervaet do Brasil - Suzano SP
Metalúrgica Rocha ltda - Suzano - SP
Avent's Pharna - Suzano - SP
Rade Iron - São Paulo - SP
Phyto Ativo - Suzano SP
Costa Brasil - Planos de Saúde - Suzano SP




Resumo pessoal - definição.


Extrovertido e inquieto. Impaciente com injustiças e consciente de suas responsabilidades. Quando não consegue assumir seus compromissos financeiros, sofre por lembrar que está prejudicando alguém que contava em receber seu dividendo naquele dia. Resignado ao pé da letra, confia em Deus e acredita que todos os seus traumas tinham uma razão de ser. Na infância, teve que entender os dramas familiares sem emitir opinião por entender que, um dia, tudo seria resolvido.
Apanhou, foi desprezado, mesmo sendo o dono da bola, raramente era escolhido nos jogos entre amigos. Teve que entender que nem sempre se tem no controle das coisas, muitas vezes, somos dominados pelos nossos ideais. 
Sonhador, escreve livros onde expressão suas vontades em suas personagens. Por mais que a vida insista em lhe mostrar o lado ruim e lhe convencer que não chegará onde quer, respira e chora sem constrangimento. Não busca uma felicidade pautada nos desejos dos outros, mas, em tudo que sua mente é capaz de conceber.
"À vida, é sempre melhor do que o medo de dar o primeiro passo tenta me mostrar, porque: Eu acredito em sonhos!"

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Érika da Escola Benedita Marcolongo

Hoje, num banco em Suzano, encontrei um amigo e falávamos das minhas palestras nas escolas. Uma menina linda me disse ter assistido à palestra, disse que adorou e que guardou o certificado em sua casa. A surpresa foi quando ela me revelou lembrar-se do pensamento que coloquei atrás do certificado. Quando eu menos esperava, ela recitou totalmente o texto, e fiquei muito emocionado com isso.
Érika, um beijo, querida, e muito obrigado por seu carinho.

Seu amigo,


José Sandoval

Escola Sebastião Pereira Vidal - Clique aqui e veja as outras fotos

Obrigado, pessoal. Valeu a troca que tivemos nesse dia!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A herança que deixei para ti...


A herança que deixei para ti...


Um dia, essa terra será tua. Nela, deixei coisas deveras importantes para o teu crescimento.
Nas águas, encontrarás vida farta e de todas as espécies. Nas algas, os alimentos que te faltarão no deserto. Nas rochas, o limo que precisarás para escorregar dos problemas que criarás por conta própria, não por falta de amor, mas por excesso de zelo.
Nos cardumes, a noção do poder dos amigos, e entenderás que serás mais forte se unir-te ao próximo para defenderem-se dos hipócritas, em vez de atacarem os mais fracos, o que não compreenderás até que conheças as urnas, porque serás por muito tempo ainda muito inocente para elas.
Deixarei, na areia do fundo do mar, o grão que machucará a ostra, não para fazê-la sofrer, mas para fazer do seu sofrimento uma linda pérola, que apreciarás para o resto de tua vida.
No caranguejo, a informação de que, às vezes, andar para trás não significa ser covarde ou derrotado, mas, sim, uma maneira nova de seguir adiante e ver as coisas de outra maneira.
Deixarei, nas cores do peixe-palhaço, as alegrias que se confundirão com as dores que ocultarás com o teu sorriso sem vida, e descobrirás que a vida não é feita somente de momentos felizes, mas de momentos mais que preciosos e raros para quem não se aventura a viver.
Deixarei, nas baleias, a grandeza dos frágeis, que aparentemente não precisam ser defendidos, até se encalharem numa praia deserta e morrerem de fome, sem carinho e sem ânimo para reagir aos encalhes da vida.
Deixarei, nas cores dos oceanos, a capacidade criativa e uma nova maneira de ver quanto de cada tinta precisarás misturar para redescobrires, dentro de ti, a nobre arte de pintar a vida com leveza, simplicidade e criatividade. Não basta tudo que herdarás, aumentarás, mesmo sem querer, o imenso tesouro que há de ficar.
Deixarei, no reflexo das nuvens sobre as águas do oceano, o meu retrato; sempre que olhares para baixo, com tristeza ou cansaço, lembrarás que o teu rosto é exatamente a cara do teu pai e, mesmo que não me procures todos os dias, estarei ao teu lado, no espelho da tua casa e, principalmente, dentro de ti.
Toma a tua herança e seja sempre muito feliz!

Por José Sandoval

Escola Anderson Silva, dia 07 de novembro de 2011 - Clique aqui e veja as outras fotos

Obrigado a todos os alunos e corpo docente da escola por seu carinho e colaboração.

domingo, 6 de novembro de 2011

Imagine um anjo...

Imagine um anjo

Imagine você ser acordado por um anjo.
Imagine seu poder e sua luz entrando pelo seu quarto.
Seus olhos ainda embasados o enxergam vindo em sua direção.
Seu perfume é marcante, seu sorriso ilumina todo o quarto e tudo começa a ter cores.
Com seus cabelinhos cacheados, ele sorri novamente e segue, flutuante e desgovernado.
Seus olhinhos piscam o tempo inteiro como se quisesse te conquistar, e você se derrete todo!
Sua vida passa como um filme em sua mente; sua infância, a adolescência, a primeira menina por quem se apaixonou e a primeira vez que segurou sua mão. O primeiro doce que compartilharam juntos e o primeiro beijo que deram morrendo de medo de serem vistos por seus pais.
Lembra-se dos seus olhares e das juras de amor? E dos planos que fizeram irresponsavelmente sem pensar nos problemas que viriam junto com a felicidade, porque quando os fizeram ainda não sabiam que seria tão difícil de vez em quando.
Lembra-se de quando saíram juntos pela primeira vez? E quando se esqueceram de ver as horas e foram proibidos de saírem novamente por chegarem atrasados demais?
Lembra-se das corridas nos parques onde um fugia do outro e de quando paravam repentinamente fingindo ter sido alcançados, só para sentir o calor do corpo do outro? Rindo, correndo e brincando, tiveram momentos inesquecíveis! INESQUECÍVEIS! INCRÍVEIS!
Lembra-se de quando se amaram de tal maneira que perderam os sentidos a ponto de não se protegerem o suficiente para evitar a gravidez? Lembra-se de como foi bom?
Lembre-se, para nunca mais se esquecer de que, para amar, é preciso sempre se proteger. Não só de uma gravidez, pois ela em qualquer tempo é presente de Deus, mas das doenças, que queira o mesmo Deus nunca você nunca venha a conhecer.
Lembre-se do amor que sentiu para  nunca se esquecer que um dia se amaram de verdade, para quando vierem às brigas depois de algumas dificuldades que os farão crescer não se agridam fisicamente, por não se lembrarem do dia em que se amaram de verdade.
Lembra-se dos seus planos de felicidade? Eles ainda existem, basta que tenha a coragem de reconhecer que erra de vez em quando. Sendo assim, perdoe-se e você conseguirá seguir adiante com a coragem dos que enxergam com os olhos da alma.
Agora abra novamente os seus olhos para ver o anjo que te chama, pois você não comemora mais o Dia das Crianças, o seu dia agora é o dos Pais. Lembre-se e ame. Antes que seja tarde demais!
Agora, vai. Levante-se, pois seu anjo te chama de Pai!
                                                     

                                                                                                                                       Por: José Sandoval


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Escola Ver. Antônio Valdemar Gallo - Clique e veja as fotos das palestras.

Meus maravilhosos amigos, quanta emoção rolou nessa escola! Beijos a todos.

Depoimento de aluna da Escola Valdemar Gallo de Suzano

Essas pessoas lindas que Deus me confia me emocionam sempre com seu carinho e sua atitude de alta qualidade moral.

Beijos, Carolina!



Depoimento:

"Oi sou uma das alunas da escola Vereador Antonio Valdemar Galo...gostei muito da sua palestra e me emocionei com a sua historia.Gostei tanto que tudo que o senhor disse contei para os meus familiares,pois tenho 2 primos com deficiência mentais que sofrem bullying,eu mesma sofri muito com isso não por alguma doença e sim pelo meu jeito de vestir e o meu corpo,por que antes eu era acima do peso e era humilhada por causa disso,por esse motivo me isolei de tudo e todos e tive uma decisão que iria emagrecer...e hoje todos me elogiam pela minha força de vontade.E hoje digo para aqueles que me machucaram tanto:``Com as pedras que jogaste em mim, construi o meu castelo!!!´´Muito obrigado.
Ass:Carolina A."


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Depoimentos sobre as palestras sobre Bullying

Se você é um dos alunos que assistiu a minhas palestras sobre Bullying, envie seu depoimento para o e-mail escritorjosesandoval@gmail.com.
Descreva o que você aproveitou da palestra, o que ela pode acrescentar em sua vida, o que você acha que poderá ser melhorado.

Os depoimentos serão publicados aqui no blog de dez em dez.

Muito obrigado por me ajudar a contar essas histórias lindas que vocês me ensinam dia após dia.

Até mais,

José Sandoval

Quem planta colhe


Depois da morte de um rei, os súditos partiram para plantar o sustento de seu reino. 
Meses depois, era chegada a hora da colheita e eles, os súditos, não conseguiram colher o suficiente para alimentar suas famílias. Era a primeira vez que passariam o inverno sem alimento suficiente para todos.
Voltando ao castelo, reuniram-se todos na tentativa de descobrir o porquê do fracasso da sua colheita. Foram horas em reuniões que pareciam intermináveis.
Durante a reunião, um mendigo que se punha ao canto da parede tentava falar a todo instante e era interrompido e achincalhado por todos. Já na altura da madrugada, as últimas sugestões eram as seguintes: um disse que não haviam plantado no tempo certo; outro proclamou que Deus os havia abandonado; o último declarou que, quando morreu, o rei levou consigo toda a sorte do reino.
A tristeza tomou conta de todos e, depois de um longo tempo de silêncio e melancolia, o mendigo pediu para falar. O líder, depois de muito pensar, deu a palavra ao homem.
"Aconteceu com o reino o que aconteceu comigo. Eu não sou mendigo porque a vida quis assim. Eu não ando pelas ruas pedindo esmolas porque Deus me abandonou ou é injusto comigo. Na verdade, depois que a minha mãe morreu, eu me senti abandonado e tudo o que tentei fazer daquele momento para a frente parecia não ter o menor valor. Eu pensei que nunca mais teria a felicidade de novo. Por isso, desisti da vida e a vida, por minha culpa, desistiu de mim.
Quando vocês foram ao campo plantar, levaram consigo a tristeza da morte do generoso rei e, sendo assim, não plantaram suas sementes da maneira com que deveriam plantar, e a terra, sentindo sua tristeza, não acolheu as sementes como deveria, pois faltava o principal ingrediente para que assim desse vida a frutos verdadeiros. A terra acolhe as sementes, e o amor com que são plantadas serve de adubo para que surjam maravilhosas colheitas.
No tempo certo, tudo acontecerá. Para isso, basta fazer o certo da maneira certa. A vida não despreza aos que lhe enchem de amor! Vocês não precisam esquecer o rei para voltarem a ser felizes e terem boas colheitas, mas, sim, precisam seguir adiante plantando e colhendo os melhores frutos da melhor maneira que puderem fazer. Quando agimos com amor, tudo a nossa volta se renova e dá frutos. Plante que, no tempo certo, você colherá o que plantou.


José Sandoval